"> PRODUTO ARTESANAL: um toque de sofisticação - por Adriana Santiago - Conexão Três Pontas

Presidente da OAB encaminha ofício ao Procon solicitando fiscalização quanto as práticas abusivas de grande elevação de preços de álcool gel e máscaras

Diretor do Procon Intensificou varredura junto ao comércio local. O Presidente da OAB de Três Pontas, Dr. Juliano Vítor de Brito, diante do cenário de cobranças abusivas de produtos considerados essenciais (álcool gel, máscaras, luvas, termômetros, etc.) nesta época de pandemia de Coronavírus, por parte de diversos comerciantes locais, perfil igual em todo Brasil, enviou um ofício ao coordenador do Procon local, o Diretor Jorge Eugênio Mesquita Calili, no sentido de solicitar uma intensa fiscalização para coibir tal prática abusiva. O Conexão teve acesso ao documento que diz o seguinte: “Utilizo-me do presente para levar ao conhecimento de Vossa Excelência

Impactos do coronavírus sobre os contratos entre o consumidor e as Instituições de Ensino Superior

Alternativas previstas no Código de Defesa do Consumidor A pandemia causada pelo novo coronavírus (COVID-19) já é uma realidade que vem trazendo profundos impactos nas relações jurídicas. Nesse momento de instabilidade, surgem diversas perguntas no que diz respeito aos contratos, especialmente aqueles que estabelecem obrigações de trato sucessivo na seara consumerista. Dentre esses contratos estão aqueles firmados entre estudantes e instituições privadas de ensino superior. Com o intuito de minimizar os efeitos causados pela pandemia, o Ministério da Educação autorizou, por meio de portaria publicada em 18 de março no Diário Oficial da União, que as Instituições de Ensino Superior

Idosos de Três Pontas recebem vacina contra a Gripe

Vacinação fracionada e muita demora provocaram irritação em diversos pontos da cidade. Foi realizada nesta sexta-feira, (27) mais uma sub-etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. O Ministério priorizou inicialmente os idosos com mais de 60 anos. E mesmo diante do temor da pandemia de Coronavírus as doses da vacina contra a gripe (doença com alguns sintomas parecidos ao do Covid-19) não estão chegando de uma vez nos municípios, pelo contrário, estão sendo escalonadas. E o que se viu hoje em Três Pontas  foram filas e reclamações por parte dos idosos. Três Pontas recebeu cerca de 2.000 doses

Criminosos furtam empresa e causam prejuízo de mais de 12 mil reais em Três Pontas

A Polícia Militar registrou o caso. Você pode ajudar fazendo denúncia anônima ao 190. A 151ª Cia da Polícia Militar de Três Pontas registrou, na manhã desta terça-feira, 24 de março, uma ocorrência de furto. A empresa Avant Manutenções, especializada em oficina elétrica, mecânica e lanternagem, reparos de máquinas de café, entre outros, localizada na Avenida Ipiranga, no bairro Santana, foi o alvo da ação dos bandidos que causaram um prejuízo enorme, conforme nos relatou seu proprietário. De acordo com o histórico do Boletim de Ocorrência, ao qual tivemos acesso, os policiais militares foram acionados e compareceram ao estabelecimento comercial,

Secretaria de Saúde de TP abre Centro de Atendimento para pacientes com suspeita de Coronavírus

O prédio do antigo Centro Pediátrico Dr. Glimaldo Paiva, no bairro Paraíso, voltou a ser utilizado pela Secretaria Municipal de Saúde de Três Pontas. Depois de receber reparos por causa da ação constante de vandalismo (furtos), o imóvel abriga a partir desde a última terça-feira (24), profissionais de saúde para atender pacientes com problemas respiratórios, tosse, coriza e dores no corpo, sintomas que podem indicar o Coronavírus (Covid-19). O médico chefe do Pronto Atendimento Municipal (PAM) Dr. Lucas Eduardo Erbst Marques explica que a estratégia é fazer uma triagem e os casos mais graves, como falta de ar, como cólica

NOTA DE ESCLARECIMENTO

ATUALIZAÇÃO Embora a informação dos 19 casos suspeitos em Três Pontas tenha sido divulgada inicialmente por um portal de notícias confiável, que é o G1 Sul de Minas, conforme o link https://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/noticia/2020/03/25/sul-de-mg-segue-com-um-caso-confirmado-do-novo-coronavirus-suspeitas-sobem-para-631.ghtml, e, principalmente PUBLICADA NUMA PÁGINA OFICIAL DA SECRETARIA ESTADUAL DA SAÚDE, conforme o link https://app.powerbi.com/view?r=eyJrIjoiMDgwOGI4YjItNGFjNC00ZThkLWIyNzctMmNjZTQxMmU1ZjRhIiwidCI6Ijg3ZTRkYTJiLTgyZGYtNDhmNi05MTU3LTY5YzNjYTYwMGRmMiIsImMiOjR9. a responsável pela coleta das amostras e que faz o controle dos exames no sistema de gerenciamento, que pediu para que seu nome não fosse divulgado, negou as informações contidas tanto no G1 quanto na Secretaria Estadual de Saúde. “Esses números não são oficiais. O que temos realmente é: Casos suspeitos com coleta

Sobe para 19 o número de casos suspeitos de Coronavírus em Três Pontas

Segundo últimos números divulgados pela SES-MG, região tem 93 cidades com suspeitas; caso confirmado em Boa Esperança ainda não entrou na lista. O Sul de Minas segue com um caso confirmado de coronavírus pela Secretaria Estadual de Saúde. No entanto, o número de suspeitas subiu para 631 em 93 cidades, conforme os últimos números divulgados pela SES-MG nesta quarta-feira (25). Até o último boletim, eram 505 suspeitas em 90 cidades. Ao todo, entraram na lista oficial mais 126 casos suspeitos em um dia. Três Pontas tem 19 casos suspeitos. Na terça-feira (24), a Prefeitura de Boa Esperança (MG) confirmou o caso

Solidariedade: Costureiras trespontanas fabricam e doam máscaras contra o Coronavírus

LINDO EXEMPLO DE AMOR EMOCIONOU AS PESSOAS DA CIDADE. Diante da pandemia de Coronavírus e dos eminentes riscos provocados pela doença que já matou milhares de pessoas em todo mundo, enquanto, por um lado, fabricantes, distribuidores e alguns comerciantes do setor farmacêutico inflacionam o preço do álcool gel em até 700%, o que ultrapassa o escândalo e é, segundo o Procon, uma prática criminosa, aqui em Três Pontas costureiras resolveram se sensibilizar e estão fabricando máscaras de tecido para doar e ajudar as pessoas, principalmente aqueles que estão na linha de frente do problema. A iniciativa já se espalhou mais

URGENTE: PREFEITURA DE TRÊS PONTAS DECRETA TOQUE DE RECOLHER

MEDIDA VISA CONTER PROLIFERAÇÃO DO CORONAVÍRUS A Prefeitura Municipal de Três Pontas, através do Chefe do Executivo, o Prefeito Marcelo Chaves Garcia acaba de decretar Toque de Recolher na cidade de Três Pontas. De acordo com o DECRETO 11.124 de 23 de março de 2020 “Fica instituído o TOQUE DE RECOLHER, em todo território do Município de Três Pontas, ficando restrita a circulação de pessoas nos logradouros públicos, no período compreendido entre 22 horas e 5 horas, por prazo indeterminado.” De acordo com a Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal, a fiscalização do Decreto será exercida pelo Município, com apoio da

Campanha de Vacinação: Entenda como vai funcionar em Três Pontas

Começou nesta segunda-feira (23) em quase todo Brasil a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. De acordo com Ministério da Saúde, nesta primeira etapa os públicos prioritários são idosos e trabalhadores da saúde. Mais duas etapas serão realizadas para públicos diferentes. Aqui em Três Pontas a campanha começa amanhã, dia 24. Saiba tudo: Locais: Postos de Saúde, exceto a Policlínica Central. A vacinação será nesta terça-feira em todos os postos dos bairros. Na Policlínica não haverá vacinação. Horário: Das 13 às 17 horas. Público Alvo: Idosos e trabalhadores da saúde. De acordo com a Assessoria da Imprensa da Prefeitura

Dois casos suspeitos de Coronavírus dão negativo em Três Pontas

Outros dois seguem em análise. Pessoas assintomáticas são responsáveis por dois terços das infecções. A Prefeitura Municipal de Três Pontas, através da Secretaria Municipal de Saúde, informou nesta segunda-feira (23) que dois dos quatro casos suspeitos de Coronavírus deram negativo na cidade. A boa notícia tranquiliza a população mas não pode “abrir a guarda” quanto aos pedidos de isolamento proferidos pelos profissionais de Saúde, já que outros dois casos seguem em análise. O Prefeito Marcelo Chaves Garcia fez um pronunciamento na manhã desta segunda-feira e um dos assuntos foi justamente a negativação de dois casos. Mesmo assim ele reforçou que

CORONAVÍRUS: Médicos e Provedor falam sobre a guerra contra o COVID-19 em Três Pontas e como o PAM e o Hospital estão se preparando

O “Exército da Vida”, que tem no pelotão de frente do Pronto Atendimento Municipal e da Santa Casa de Misericórdia do Hospital São Francisco de Assis o Provedor Michel Renan Simao Castro, os médicos Dr. Eduardo Vasconcelos Camargo, Dr. Geovanni De Barros Pereira, Dr. Claudio Silva e Dr. Lucas Erbst, somado aos vigorosos médicos, enfermeiros, atendentes e demais colaboradores destas unidades de saúde, estão empenhados, colocando suas vidas em risco para, juntamente com o Executivo Municipal, através do Prefeito Marcelo Chaves Garcia e da Secretária de Saúde Teresa Cristina Corrêa, também com a Câmara Municipal, encontrar soluções urgentes e abrangentes

PRODUTO ARTESANAL: um toque de sofisticação – por Adriana Santiago

                “Artesão: indivíduo que se dedica a ofício manual, artífice”; “Artesanato: ofício e método de trabalho do artesão, obra do artesão”. (LAROUSSE Ática, Dicionário da Língua Portuguesa).

Nos dias atuais desse século XXI (Anos 2000), artesanato e artesão tornaram-se termos comuns de se ouvir e, de tão repetidos, parecem ter, até mesmo, perdido um pouco de sua dimensão e origem. Artesanato, entenda-se aqui como o produto artesanal, feito a mão, está na moda. Nada mais chic, mais “IN” do que mesclar em um ambiente, seja em espaço gourmet ou na decoração de interiores, o clássico e/ou industrial, com peças artesanais. O que significa um toque de leveza, de valorização do que é feito pelo ser humano, literalmente com a mão na massa. É como misturar a beleza de um móvel de madeira, que apesar do adjetivo de belo, pode ser uma peça pesada e dura, com outro de ferro, proporcionando leveza ao ambiente.

Voltando ao tema da valorização do que é feito pelas mãos do homem e não por máquinas, há nessa tendência de aliar o industrial e o artesanal, mais que um modismo passageiro. Por trás disso se esconde um desejo. O desejo de relembrar quem somos, de onde viemos e o que somos capazes de fazer. Ou seja, o desejo de  lembrar que, antes da Revolução Industrial dos séculos XVII e XVIII, éramos nós mesmos que fazíamos nossas cadeiras, mesas, roupas (desde o fio até a roupa em si), até mesmo os alfinetes que usamos.

Na Baixa Idade Média, séculos XI a XV, com a decadência do Feudalismo e consequente migração da população dos Feudos (vilas campesinas) para os burgos (pequenas cidades) e com a reativação dos trabalhos artesanais e do comércio, tudo era produzido manualmente. Os artesãos (tecelões, carpinteiros, marceneiros e outros) se organizavam em grupos, que se chamavam corporações de ofício,  a fim de controlar o fornecimento dos produtos, regulamentar e repassar o ofício aos jovens artesãos.

Essa valorização do produto artesanal, portanto, é mais que uma tendência, tem a ver com a memória coletiva da humanidade de um tempo em que, mesmo com tantas atrocidades e violência das guerras da época, tínhamos uma vida mais simples, menos complexa. Admite-se, sem dúvida alguma, que as inovações tecnológicas, no avançado grau a que chegamos, nos proporciona facilidades e muito mais conforto. Por outro lado, o preço a pagar por isso é alto: há um cansaço mental generalizado. É muita informação, ninguém pode se desconectar, relaxar em momento algum, o que, muitas vezes, exaure nossas energias. Daí o desejo, talvez inconsciente, de reviver, nem que por instantes, ao se deparar com uma peça artesanal, a vida simples que tivemos um dia. Daí a “saudade do que não vivemos”. Daí a necessidade de resgatar um tempo em que a máquina não se interpunha entre homem e matéria prima. Daí a valorização, merecida, do trabalho manual, e a busca dos produtos artesanais.

Poderíamos discorrer sobre muitos outros motivos sobre essa busca pelo artesanal, mas aqui quero destacar uma questão que, a meu ver, é a mais importante: esse trabalho é, muitas vezes, a única fonte de renda de milhares de mulheres (e homens também, mas principalmente mulheres) donas de casa. Estas grandes mulheres têm no artesanato, a possibilidade de ter uma renda, conquistar certa independência, além de ser um “tratamento natural” para sua saúde física e psíquica.

Com tudo isso, o produto artesanal se defende. Uma peça útil, decorativa, que resgata algo de bom, de simples, guardada na memória da humanidade. Além de ser um feito, uma AÇÃO SOCIAL, que traz realização, saúde e dá asas e oportunidades a homens e mulheres, que têm como ferramenta, suas próprias mãos.

 

Adriana Silva Santiago, jornalista, bacharel em História,

presidente da Associação dos Artesãos

e Artistas Plásticos de Três Pontas, ARPLAST.

Tags:

Sobre o autor

Reply

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm