MUITO CARO!!! Valor da 2ª via do RG mais que dobra em Minas Gerais

Valor de cerca de R$ 80 representa quase o dobro do que é cobrado em São Paulo e no Rio de Janeiro Quem precisa tirar a segunda via da carteira de identidade em Minas Gerais paga o preço mais caro da região Sudeste, quase R$ 80 reais. A taxa representa quase o dobro do que é cobrado em São Paulo e Rio de Janeiro. Os mineiros estão pagando muito caro pela segunda via do RG. Em todo estado o valor cobrado é de R$ 78,88, o maior de toda região sudeste do Brasil, ou seja mais caro, por exemplo, do

Coronavírus: Vacina da Pfizer reduz os casos sintomáticos em 94%

Os resultados no “mundo real” estão de acordo com o ensaio clínico realizado pelos fabricantes A vacina da Pfizer/BioNTech contra a covid-19 é capaz de reduzir os casos sintomáticos de covid-19 em 94% uma semana depois da aplicação da 2ª dose. O imunizante também diminui em 92% o risco de desenvolver um caso grave da doença e em 87% as hospitalizações. É o que mostra um estudo de larga escala feito em Israel. Os resultados foram publicados nessa 4ª feira (24.fev.2021) no The New England Journal of Medicine. Eis a íntegra (539 KB), em inglês. O estudo ainda mostrou que uma única dose

NA CÂMARA: “Volta às aulas presenciais neste momento não é o ideal”, afirmam vereadores.

Em tempos de pandemia qualquer decisão que envolva a coletividade precisa ser bem planejada e avaliada com tranquilidade. Essa também é a opinião da Câmara de vereadores de Três Pontas. Na sessão de segunda-feira, dia 22, os parlamentares analisaram e votaram seis proposituras na pauta e se mostraram preocupados com a volta às aulas nas escolas municipais, manifestando suas preocupações com a contaminação do coronavírus na região. Pouco antes da sessão, os vereadores receberam alguns representantes do grupo que integra o Observatório Social em nossa cidade. Neste encontro, os participantes passaram aos legisladores um pouco do trabalho que vem sendo

Três Pontas chega a 45 óbitos por coronavírus

Número total de casos é de 2.622 positivados. Curados já somam 2.282. A Prefeitura Municipal de Três Pontas divulgou em sua página oficial o Boletim Epidemiológico desta quarta-feira (24) trazendo não apenas o aumento no número de contaminados, mas também o número de curados. O total de óbitos subiu com a confirmação de mais uma morte. Ao todo, desde a confirmação do primeiro caso de coronavírus em Três Pontas, onde esse primeiro caso (uma mulher com comorbidades) chegou a óbito no dia 17 de abril de 2020, a cidade já contabiliza 2.622 pessoas contaminadas pela covid-19. Desse total, 2.282 já

Cientista brasileira encontra proteína chave para tratamento da Covid

Uma cientista brasileira, professora de biologia celular da Universidade de Southwestern, no Texas, EUA, lidera uma pesquisa que encontrou uma proteína chave para o tratamento da Covid-19. Beatriz Fontoura está à frente do estudo que identificou a forma como uma proteína de coronavírus chamada Nsp1 bloqueia a atividade de genes que promovem a replicação viral. O grupo de pesquisadores, do qual faz parte a cientista brasileira, analisou como impedir a ação dessa proteína que faz com que o vírus se multiplique o que dá esperança para novos tratamentos. O estudo foi publicado agora em fevereiro na Science Advances . “Quando um vírus

FOME DE AMOR – Nilson Lattari

Fome de amor não é uma fome que a gente sacia com a gula, como um faminto que chega do deserto por tanto tempo a vagar. Fome de amor não dói o estômago, como se ela se grudasse por dentro. Fome de amor a gente não esquece no copo de vinho enquanto o jantar não vem. Fome de amor é o princípio de algo desconhecido, alguma coisa que nenhum alimento é capaz de sanar. Fome de amor se sacia no toque de mãos, nos olhares longos trocados, nos abraços sem fim. E, mesmo assim, ela parece não querer ir embora,

BOM DIA, AMANHECEU – JUAREZ ALVARENGA

Na dinâmica do baile das nuvens, traçamos conscientes nossos sustentáculos de sonhos. Guardar, no antro da noite, as utopias brilhantes como ouro, para que possamos cavar, com convicção, a realidade na alvorada do dia é dignificante. O avançar da escuridão, sob o céu estrelado, nos guia com segurança e inteligência, em direção a clareza solar. É na noite, que idealizamos com sucesso as formulas de como enfrentar o dia com jeito e concretitude. As pessoas, que não acreditam nos seus sonhos noturnos, não encontrarão, com abertura do sol, caminhos, onde lentamente e seguramente possam dar os primeiros passos, em direção

Ministério da Saúde compra mais 54 milhões de doses da CoronaVac

O governo federal corre contra o tempo para vacinar a população. O Ministério da Saúde confirmou a compra de mais 54 milhões de doses da vacina Coronavac, do Instituto Butantan. Somando com outras 46 milhões de doses já adquiridas do mesmo Butantan, o governo federal vai totalizar 100 milhões de doses da CoronaVac. O contrato de compra da vacina contra Covid-19 – desenvolvida pelo instituto em parceria com o laboratório chinês Sinovac – foi assinado no último dia 15, após anúncio feito em janeiro. A informação saiu na Agência Brasil, a agência oficial do governo federal. Pelo contrato para a

BOA NOTÍCIA: Brasil autoriza compra das vacinas Sputnik V e Covaxin sem licitação

O governo brasileiro corre contra o tempo pra conseguir comprar vacinas para toda a população. O Ministério da Saúde autorizou, em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), a compra das vacinas Sputnik V, da Rússia, e Covaxin, da Índia, sem licitação. A decisão saiu no DOU desta sexta, 19. Os extratos de dispensa de licitação informam que a compra de vacinas será no valor de R$ 693,6 milhões para o imunizante da Rússia e de R$  1,614 bilhão para a vacina indiana. No total, o governo brasileiro pretende gastar R$ 2,3 bilhões com a compra dos dois imunizantes

Suspeito de Abuso Sexual: Trespontano é espancado até a morte em Varginha

Segundo o boletim de ocorrências, a agressão começou depois que a filha de 8 anos começou a gritar, alegando que o pai tentou abusar sexualmente dela. Um homem foi espancado até a morte na madrugada deste domingo (21) em Varginha (MG). De acordo com o boletim de ocorrências, o Samu informou a Polícia Militar que havia uma pessoa morta com vários ferimentos no rosto, próximo a um ônibus, no bairro Cruzeiro do Sul. A ex-companheira do homem informou aos militares que ele estava com a filha de 8 anos comendo lanche próximo ao local do crime. Ainda de acordo com

12 DIREITOS DO LOCADOR QUE VOCÊ PRECISA CONHECER – Gabriel Ferreira

!!!!!O número 10 poucas pessoas conhecem!!!!!! Ao colocar um imóvel para aluguel, seja uma casa, um apartamento ou até mesmo uma sala comercial, é muito comum surgirem inúmeras dúvidas a respeito dos direitos e deveres do locador e do inquilino. A Lei do Inquilinato (Lei nº 8245/91) prevê regras básicas para cada uma das partes. Porém, você precisa saber que essa lei não é a única que se aplica ao alugar o seu imóvel, e é preciso conhecer mais alguns detalhes antes de elaborar um contrato. Se você é proprietário de um imóvel, já deve ter visto inúmeros artigos a

Três Pontas chega a 44 óbitos por coronavírus; Casos confirmados em isolamento despencam

Número de casos segue acelerado com 2.590 positivados. Curados já somam 2.264. A Prefeitura Municipal de Três Pontas divulgou em sua página oficial o Boletim Epidemiológico desta sexta-feira (19) trazendo não apenas o aumento no número de contaminados, mas também o número de curados. O total de óbitos subiu com a confirmação de mais duas mortes nos últimos dias. Ao todo, desde a confirmação do primeiro caso de coronavírus em Três Pontas, onde esse primeiro caso (uma mulher com comorbidades) chegou a óbito no dia 17 de abril de 2020, a cidade já contabiliza 2.590 pessoas contaminadas pela covid-19. Desse

Sala da Entrevista: Bruno Dixini Carvalho fala ao Conexão

“Não, não penso em ser prefeito jamais. Público e privado são bem diferentes”, diz o jovem empreendedor.

O Conexão Três Pontas iniciou um novo quadro, uma nova série de entrevistas chamada SALA DE ENTREVISTA, que tem um objetivo agregador, positivo e que mostra a verdade com profundidade e de um jeito diferente. Personalidades e personagens que tenham um trabalho destacado estarão sentados em nosso sofá, sendo sabatinados, nesta Sala de Entrevista. Algumas perguntas mais diretas e objetivas chamadas de “X” da Questão dão um tom de coragem, profundidade e transparência ao quadro.

E hoje, diante de todo trabalho importante e destacado a frente da AcaiTP e do Super Kiko, Bruno Dixini Carvalho é o nosso entrevistado.

O atual presidente da Associação Comercial e Agroindustrial de Três Pontas, Bruno Dixini Carvalho, de apenas 34 anos, é visto como um empresário de visão futurista e revolucionária, assim como seu antecessor no comando da entidade, Michel Renan. Bruno é, ao lado de seu pai, o responsável direto pelo crescimento da empresa de sua família (Supermercado Super Kiko) que, em breve, inaugurará mais uma grande unidade na cidade. Acompanhe a entrevista:

Bruno é filho de Francisco de Assis Ferreira de Carvalho e Daisy Dixini Carvalho, neto do “Suco” e do “Zé Dixini”, o primeiro açougueiro e o segundo alfaiate. Tem 3 irmãos: Francini, Taylor e Érika. É casado com Gabriela, e pai de Maria e Francisco. Trabalha desde os 17 anos, onde iniciou em um estágio na empresa Café Padre Victor, e posteriormente enveredou no varejo supermercadista com sua família, onde está até os dias atuais.

É técnico, graduado e MBA em Administração de Empresas. Mas nãos e acomoda e busca se aperfeiçoar constantemente. Já foi presidente da Rede Giroforte, por 7 anos, e está na diretoria da AcaiTP há 10, sendo pouco mais de 1 ano e meio como presidente. É vice-presidente do CondesTP, faz parte do CESUL (Conselho Empresarial do Sul de Minas – UNIS) e também faz parte do Conselho Consultivo da AMIS – Associação Mineira de Supermercados.

Conexão: Apesar de jovem, você já galgou muitos degraus no cenário profissional. Inicialmente, como é ser líder tão jovem, tendo estado a frente da Rede Giroforte? Qual a atual situação do setor supermercadista no Brasil e em Três Pontas?

Bruno D. Carvalho: Na minha juventude sempre levei muito a sério a questão de trabalho. Aprendi com meus pais. Entrei em muitas coisas onde vi que podia cooperar, e compartilhar as ideias que achava interessante. Acabei sendo convidado a participar de muita coisa, mas hoje estou procurando diminuir essa dispersão. Minha nova preocupação é formar bem um lar, com família e filhos realizados, e isso também requer foco e tempo. A experiência na Giroforte foi gratificante, estar a frente de empresários todos mais velhos do que eu, com gerações e ambições muito diferente da minha foi desafiador. Confesso que muito do que idealizava não tinha aderência para alguns, mas mesmo assim conseguimos implementar muita coisa. São ciclos, conclui o meu e colaborei como pude, dei o meu melhor. Nos mantemos associados, sempre vestindo a camisa. Somos uns dos maiores associados, com boas participações na rede.

O Cenário atual em nosso ramo supermercadista está como tudo na vida atual, mudanças muito rápidas e concorrência aumentando, em todos os sentidos. A concorrência nos grandes centros aumentou, e as grandes redes tem migrado para o interior buscando aumentar sua escala. Isso tem mudado muito nosso dia a dia, e aumentado nossas preocupações, mas por outro lado, nos mostra que temos que nos tornar mais competentes no que fazemos. A conjuntura econômica apertou, e o formato “atacarejo” aumentou pelo apelo de preços baixos em cima de volumes maiores, vindo de encontro com o poder de compra enfraquecido do cliente no momento de crise. Porém oferecem uma prestação de serviço muito reduzida, causando uma ilusão as vezes no cliente doméstico, que acredita estar fazendo um bom negócio mas nem sempre está, pois tem que estocar seu dinheiro em mais produtos e ainda pagar o frete ou se deslocar mais, gastando tempo e dinheiro.

Conexão: Você é um profissional dedicado. Já acumula a função de presidente da AcaiTP. Onde você pretende chegar?

Bruno D. Carvalho: Pretendo me manter como administrador de supermercado, e talvez atuar em mais um ou dois ramos empresariais que acho interessante, pois complementam o supermercado. Atualmente minha preocupação é solidificar nossos negócios, que são familiares, e dar uma boa educação para meus filhos, ser um pai, marido, irmão e filho presente.

Conexão: A política está nos seus planos? Pensa em um dia ser vereador ou até prefeito?

Bruno D. Carvalho: Não, está fora de cogitação. Privado e público são muito diferentes.

“Em nossa cidade temos bom nível de empregos básicos, mesmo assim vejo um público desempregado, muitos currículos. Acredito ser pelo momento econômico, e dificuldade do empresário em empregar. Um colaborador sai caro devido a quantidade de impostos e deveres que vêm juntos…”

Conexão: Qual a situação da AcaiTP? Inegavelmente um grande trabalho foi realizado por seu antecessor e “guru” Michel Renan. Você também vem dando sequência naquele grande trabalho e agregando novos valores, conceitos e realizações importantes. Elenque algumas pra nós.

Bruno D. Carvalho: Estamos sempre em busca de melhorias para o empresário e meio que vivemos. A AcaiTP em nosso mandato anterior, onde eu era vice do Michel, teve uma grande alavancagem, e mantemos esse patamar. Foram feitos muitos cursos e evoluções de produtos, solidificamos a importância da instituição como formadora de opinião e atuação em defesa dos empresários. Atualmente incrementamos o portfólio com produtos mais atuais, e estamos aperfeiçoando os já existentes. Temos uma Diretoria excepcional, e eles tem atuado fortemente nas inovações. As capacitações temos feito sob demanda, para acertar mais e ter melhor aproveitamento.

Lançamos esse ano a plataforma Cresça Mais, uma capacitação feita totalmente online. Estamos em busca de ferramentas modernas para gerar economia de tempo para o empresário. Temos um grupo de RH para intercâmbio de ideias e compartilhamento de informações, sempre atuantes em eventos inclusive no Unis. Buscamos também criar um canal de comunicação mais efetivo com o poder público, pois entendemos que o papel transformador dos empresários em todo município é importante, pois geramos emprego e renda para nossa região. Nesse aspecto, criamos em parceria com a Prefeitura o CondesTP (Conselho de desenvolvimento econômico e sustentável) que reúne poder público (Prefeitura e Câmara) Sociedade Civil Organizada (Rotary, Escoteiros, Assenart, Amsesam, OAB, etc) e Sociedade empresarial, (Cocatrel, AcaiTP, Emater, Sebrae, Unis/Fateps, etc). É um conselho fascinante, que em Maringá no Paraná vem causando grandes mudanças. Tivemos lá para conferir, e estamos plantando essa semente em nossa cidade, com total apoio da AcaiTP. Através desse conselho temos conseguido muita coisa, como a Educação Empreendedora na rede pública de ensino.

A Câmara Técnica de turismo já fez uma pesquisa e vem apontando caminhos para o Turismo Religioso, tivemos participação intensa e apoio no Carnavaliza TP, apoio nos eventos culturais, etc. Sem contar a Sala Mineira do Empreendedor, que vem orientando novos empresários e simplificando a vida do novo empreendedor, que em um lugar só viabiliza a abertura de sua nova empresa.

Conexão: Qual o papel do comércio na saúde financeira, na geração de emprego e renda em Três Pontas?

Bruno D. Carvalho: Fundamental, pois distribuímos a renda no município, fazemos girar o dinheiro. Tudo emperra se o comércio, indústria e agro pararem. Não se vendem serviços, não se arrecada tributos para Prefeitura e poder público pagar seus compromissos, mão de obra fica sem dinheiro, etc. É uma engrenagem poderosa.

Se as empresas locais estão fortes, reinvestem mais em seu crescimento, seja ele em tecnologia, mão de obra (capacitação e mais contratações) e estrutura (construções, reformas, etc). Temos que cuidar bem das empresas aqui instaladas, e agradecer aos empresários pela dinâmica de investir, pois ser empresário envolve muitos riscos, e nem todos se dispõem a esses riscos, seja ele de intempéries naturais, riscos financeiros (Crises, calotes), insegurança jurídica, fiscalizações (governo), mudanças constantes, mão de obra específica escassa, falta de tecnologia, estrutura, etc. O conjunto empresário e trabalhador deve ser muito valorizado, pois um depende do outro sinergicamente.

Conexão: Na sua opinião, como entendedor do assunto, por que muitas pessoas ainda estão fora do mercado de trabalho na cidade? Falta emprego de verdade ou falta qualificação? O que fazer para gerar mais emprego na cidade?

Bruno D. Carvalho: Tudo está mudando de maneira muito acelerada, inclusive as necessidades das empresas e das pessoas. Hoje a especificidade de cada serviço é o que impera. Há poucos anos surgiu o Coach. Você já viu a infinidade de especialidades dentro do coach já surgiram? A mão de obra tem que entender esse movimento, para se preparar para coisas que realmente estejam na demanda das empresas. Hoje tem-se uma necessidade de analisar com critérios os vários números e várias informações disponíveis nos negócios, portanto analistas de sistemas e programadores nunca foram tão requisitados.

Pessoas que pensem o negócio em seu futuro, para criarem a evolução do próprio negócio vem sendo requisitadas. Acredito que se as pessoas hoje desempregadas se qualificarem em pontos específicos, sabendo fazer desde que seja uma reposição de prateleira muito bem feita, e ter compromisso em seu trabalho, ela já está plenamente empregada e com estabilidade. É preciso qualificar mas é preciso ter compromisso, assiduidade e seriedade com o trabalho também.

O que ocorre é que muitos fazem por fazer, e isso acaba gerando insatisfação do cliente e do empregador, aí temos que escolher muito antes de contratar, para não incorrer o risco de errar na contratação, que não sai barato para o empresário. Acredito que cada um deve buscar o que enxerga como tendência, buscar ler livros e informações atualizadas antes de sair apenas pedindo emprego. E depois que conseguir o emprego, que o honre e dê o seu melhor. Tem muitas pessoas que teimam em ser medianas, achando que isso é a solução. Mas o cliente anda exigente, o empregador também.

Em nossa cidade temos bom nível de empregos básicos, mesmo assim vejo um público desempregado, muitos currículos. Acredito ser pelo momento econômico, e dificuldade do empresário em empregar. Um colaborador sai caro devido a quantidade de impostos e deveres que vêm juntos. A culpa em grande parte disso tudo é o próprio governo. Se não fosse tão pesada a carga em cima da folha, com certeza teria 20% a mais de colaboradores em minha empresa. Acredito que essa realidade seja para outros empresários.

Conexão: O setor supermercadista vem crescendo na cidade. O Moacyr inaugurou sua segunda sede e o Super Kiko em breve também. Fale um pouco dessa grande obra que será importante também na geração de emprego e renda.

Bruno D. Carvalho: É um setor muito dinâmico, costumo falar que são várias empresas dentro de uma só. Vem crescendo por ter uma concorrência saudável até então, diretores antenados e muito respeito. Existe uma melhoria contínua, fato que o Moacyr abriu uma nova loja que ficou muito boa e atual. No nosso caso, estamos construindo no nosso ritmo uma loja nova, um grande e antigo sonho da família. Como tudo em nossa história familiar, estamos indo no nosso tempo, dando um passo de cada vez, “não precisamos afobar, prudência e caldo de galinha nunca fez mal a ninguém!” meu pai sempre diz. Temos ambição de viver bem acima de tudo, e na hora que ficar pronto, será muito bem vindo. É uma conquista de toda a equipe do Super Kiko, e teremos que ampliar muito o nosso quadro quando ficar pronto. Será muito benéfico a cidade, sobretudo pela boa localização. Por falar nisso, nossa avenida está ficando um espetáculo!

“Somos muito gratos a tudo que Deus nos concede, principalmente a saúde e proteção. Sabemos que o Padre Victor nos olha com carinho, dado as tantas coisas boas que nos acontece…”

Conexão: O “X” da Questão é o seguinte: Uma nova rede está vindo para a cidade: o ABC. Até que ponto a concorrência ajuda e atrapalha? O setor está “saturado” na cidade? Ainda há espaço para novas empresas?

Bruno D. Carvalho: Sempre dá uma balançada inicialmente, essas redes usam subsídios de outras negociações para abaixarem preços no começo e tudo se bagunça. Depois a poeira abaixa e vão normalizando, não existe milagre. O setor na minha ótica estava em equilíbrio com a abertura do novo Moacyr, mas vejo que com essa vinda do ABC algumas empresas terão que reajustar suas estruturas de custos, isso envolve reduzir o quadro. Sempre há espaço para novas empresas, o sol brilha para todos, e a concorrência existe para subir o nível na prestação de serviços.

Conexão: Vivemos recentemente mais uma Festa do Padre Victor. Até onde a fé atua e interfere no seu trabalho? Algum relato envolvendo Padre Victor que você poderia nos contar?

Bruno D. Carvalho: Somos muito gratos a tudo que Deus nos concede, principalmente a saúde e proteção. Sabemos que o Padre Victor nos olha com carinho, dado as tantas coisas boas que nos acontece. Não temos relatos diretos, mas sentimos a presença Dele nas nossas vidas, intercedendo em nossa proteção.

Conexão: Impossível nesta entrevista aprofundada falar de seu trabalho sem citar seu pai, um comerciante muito querido, visionário, simples e ao mesmo tempo e uma capacidade indiscutível. Como é trabalhar ao lado dele? O que ele mais te ensinou?

Bruno D. Carvalho: Ele me ensinou e ensina muito, todos os dias tem um aprendizado. O que mais marca em meu pai, é que ele sempre preocupa em passar a lição das coisas, as vivências que ele teve diante de várias situações que a vida lhe forçou a tomar decisões. Trabalhar com ele é muito bom, sempre pontual, muito animado e envolvido na solução. Tem visão simplificada das coisas e um entusiasmo invejável. É um grande pai, que me espelho muito todos os dias. Tenho eterna gratidão a ele e minha mãe por tudo que me ensinam, aconselham, confiam e me ouvem.

Foto Mauro Bueno

Conexão: Visitando as lembranças e tudo que o Kiko lhe deu, lhe repassou nesses anos todos, o que você diria a ele neste momento, mesmo que publicamente, que ainda não disse?

Bruno D. Carvalho: Pai, você é um herói. Um super herói, que faz em diferença em suas famílias e em seu trabalho pela sua honestidade, firmeza, coração justo, bom humor, positividade e simplicidade. Te admiro muito pelas condições que teve, e tudo o que o Sr se tornou, e nos criou de forma tão sábia. Obrigado por tudo, seu exemplo é um grande aprendizado para nós. Te amo!

Conexão: Que pergunta que este jornalista não lhe fez e que você gostaria que fosse feita?
Bruno D. Carvalho: Rapaz, acho que já abordou tudo e mais um pouco. Devo muito minha a mãe Daisy, que sempre me acolhe, aconselha, e me ensina muito. A mãe e muito verdadeira e firme, foi imprescindível na formulação de meu caráter. A Vó Isaura também pelos aconselhamentos e experiência de vida de quem tem 91 anos. Minha esposa Gabriela e filhos, o perdão da ausência em alguns momentos por compromissos extras. E aos meus grandes colaboradores, pela paixão a camisa, espirito de equipe e união, por levarem nosso mercado com tanto carinho, servindo nossos clientes com entusiasmo e presteza. Obrigado a todos vocês!

Conexão: Suas considerações finais.

Bruno D. Carvalho: Agradeço pelos votos de confiança em todas as instituições que participo e participei. Sempre busco ouvir e convergir as boas intenções das pessoas que me rodeiam, por isso agradeço muito aos amigos do Condes e AcaiTP. Parabéns Roger por interagir com as pessoas e ouvir um pouco do trabalho de cada um. Nos sentimos valorizados ao contar nossas histórias. Fiquem todos com Deus!

Curta a página do Conexão Três Pontas no facebook

www.facebook.com/conexaotrespontas

12729255_119502638436882_132470154276352212_n

Roger Campos

Jornalista

MTB 09816

#doadorsemfronteiras

Seja Doador de Médicos sem Fronteiras

0800 941 0808

OFERECIMENTO

Sobre o autor

Reply

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm