Estimativa de colheita de café em Minas Gerais cai quase 20% por causa de problemas climáticos

Expectativa inicial, neste ano, era de que fossem colhidos cerca de 33 milhões de sacas. A nova previsão é de safra de 26 milhões de sacas. A estimativa para colheita de café em Minas Gerais caiu quase 20% devido a problemas climáticos enfrentados pelos produtores nos últimos meses, como geada, seca e também excesso de chuva em algumas regiões. Segundo a Empresa de Assistência Rural de Minas Gerais (Emater), a expectativa inicial, neste ano, era de que fossem colhidos cerca de 33 milhões de sacas. A nova previsão é de uma safra de 26 milhões de sacas. O café é um dos principais geradores de

DE TRÊS PONTAS E DO MUNDO: “Clube da Esquina” é eleito o maior álbum brasileiro de todos os tempos

Trespontano Milton Nascimento liderou o movimento e é o seu principal destaque. O podcast Discoteca Básica lançou, no ano passado, uma enquete a respeito de LPs e CDs referenciais para a história da música popular brasileira. Os primeiros resultados, divulgados nesta segunda-feira (9/5), no primeiro episódio da quarta temporada, apontam o “Clube da esquina” como o maior álbum brasileiro de todos os tempos. A votação, anunciada como a maior e mais abrangente já feita no país, envolveu 162 especialistas de diferentes áreas ligadas à produção musical. Realizada ao longo do segundo semestre de 2021, a votação envolveu jornalistas, como Nelson

ONDE EXISTE A VIDA? – Nilson Lattari

Há uma cena em um dos primeiros filmes de O Planeta dos Macacos, aquele primeiro, em que o personagem encontra no meio do deserto, da então destruída Terra, uma planta que teima em renascer. Às vezes, lembro-me da cena, quando ando pela cidade concretada e vejo uma planta tentando se erguer no meio da calçada, a despeito da passagem dos pedestres. Por outro lado, fui surpreendido, certa vez, com um vídeo no Youtube, em que um cego aparece tocando reggae com uma guitarra improvisada por ele, feita de uma lateral de uma lata, uma extensão com cordas esticadas. Com poucos

CASOS DE COVID VOLTAM A DISPARAR EM TRÊS PONTAS: AUMENTO DE CERCA DE 500% EM UMA SEMANA

No Boletim da semana passada eram 3 casos em isolamento; hoje são 17. Desde o último dia 01º de maio, atendendo a uma sugestão da Secretaria de Estado da Saúde, ligada ao Governo de Minas Gerais, a Prefeitura Municipal de Três Pontas, assim como muitas prefeituras mineiras, aboliu o uso das máscaras de proteção contra o coronavírus em ambientes fechados. Coincidência ou não, dez dias depois os resultados voltam a causar alguma preocupação. No Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde, na segunda-feira da semana passada, dia 02, havia 03 pessoas em isolamento domiciliar com a covid-19. E na

EMOÇÃO: CURADA APÓS TRANSPLANTE SOFIA FALA AO CONEXÃO NA GRANDE REPORTAGEM

Trespontana lutou muito e ganhou o carinho e as orações de muitos. Conexão Três Pontas acompanhou toda caminhada e traz uma reportagem cheia de emoção, alegria e vitória! Após o tão sonhado e necessário transplante, Sofia Cogo está curada! Claro que a caminhada ainda é longa pra evitar a rejeição do órgão, mas agora ela respira e caminha a plenos pulmões, literalmente, sem máquinas, sem impedimentos, sem limitações. Nossa reportagem acompanhou como nenhum veículo de comunicação toda saga de Sofia. Rezou, torceu, ajudou nas campanhas e hoje celebra a vitória da jovem cheia de vida que, com exclusividade, falou ao

TRAGÉDIA: Pai que buscava corpo de filho para sepultamento morre em acidente entre carro e caminhão no Sul de Minas

Segundo o Corpo de Bombeiros, o idoso teria buscado em Alfenas o corpo do filho, que morreu por problemas de saúde, e retornava para Campos Gerais, onde seria realizado o velório. Um idoso morreu e outras duas pessoas ficaram feridas na noite desta segunda-feira (9) em um acidente na MGC-369, entre Alfenas e Campos Gerais (MG). Segundo o Corpo de Bombeiros, o idoso tinha ido até Alfenas buscar o corpo do filho, que morreu por problemas de saúde, e retornava para Campos Gerais, onde seria realizado o velório. _____continua depois da publicidade________ De acordo com o Corpo de Bombeiros, o carro onde estavam as vítimas bateu

Órgãos são captados por comissão hospitalar do HSFA

Fígado e córneas partiram de Três Pontas e foram transportadas por aeronave do Corpo de Bombeiros A comissão responsável pela doação de órgãos e tecidos para transplantes da Santa Casa de Misericórdia do Hospital São Francisco de Assis, de Três Pontas, conseguiu a captação de um fígado e as córneas de um único paciente, após autorização da família, mostrando que mesmo no momento de dor pela perda de um ente querido, é possível praticar a generosidade e a empatia, ajudando que outras pessoas se mantenham vivas através da doação de órgãos ou que gozem de mais qualidade. Uma aeronave do

IMPOSTO ITBI: O que é, o que representa e por que você deve entendê-lo?

Artigo assinado pelo Advogado dr. Gabriel Ferreira. ITBI – Imposto de Transmissão de Bens Imóveis Previsto no inciso II, III, do art. 156 da CF/88: II – transmissão “Inter vivos”, a qualquer título, por ato oneroso, de bens imóveis, por natureza ou acessão física, e de direitos reais sobre imóveis, exceto os de garantia, bem como cessão de direitos a sua aquisição; III – serviços de qualquer natureza, não compreendidos no art. 155, II, definidos em lei complementar. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 3, de 1993) No Código Tributário Nacional (CTN) definido na seção III – Imposto sobre a

ALÔ DOUTOR: INFECÇÃO URINÁRIA NA GRAVIDEZ? FIQUE ATENTA!

Artigo do Dr. Eduardo Marcondes Lemos – Ginecologista e Obstetra A infecção do trato urinário (ITU) é uma relevante complicação do período gestacional, podendo gerar agravos tanto para a saúde materna quanto do feto. A gravidez pode ser um fator facilitador para a todas as formas de ITU. Isto se deve às mudanças anatômicas e fisiológicas impostas ao trato urinário da gestantes. As gestantes podem apresentar quadro chamados de bacteriúricas assintomáticas, o que nada mais é do que uma infecção de urina sem qualquer sintoma para a mulher. Por ser assintomática em torno de 30% dos casos evoluem para pielonefrite,

AQUELE QUE PRATICA O SILÊNCIO por Nilson Lattari

O silêncio é uma das grandes fórmulas de viver. Silenciar não é simplesmente desligar do mundo. É, antes de tudo, conectar-se com outra realidade. Uma realidade a ser construída onde os sonhos têm liberdade para edificar projetos e desejos, conturbados pelos barulhos que a realidade vivida produz. Não se fala de barulhos como os engarrafamentos e suas buzinas estrondosas, do falatório das pessoas, do barulho vindo das decepções, que não retumbam em nossos ouvidos, mas perturbam a audição da nossa mente. Silenciar é desconectar-se de coisas artificiais, até mesmo para que encontremos as soluções dos problemas do cotidiano. Não se

INCRÍVEL: O que acontece com o corpo se você tomar água com limão todos os dias?

Água com limão, uma bebida que nos últimos anos tornou-se um hábito matinal saudável para muitas pessoas. Mas o que acontece com o corpo tomando todos os dias durante um certo período de tempo? Uma proposta saudável para quando você acorda é tomar uma bebida quente preparada com dois ingredientes simples: água e suco de limão fresco. Essa mistura promete ser uma cura para a nossa saúde, desde que a bebamos consistentemente por um certo período e nos distanciemos do verdadeiro café da manhã por algum tempo. Veja aqui os verdadeiros benefícios: Pele mais jovem e brilhante: graças à presença de

VIDA DOMADA – Juarez Alvarenga 

Conforme a idade a vida apresenta seu perfil. Desarrumada, desvairada e arrumada são algumas de suas peculiaridades. Em cada existência humana ela flutua com o tempo. A vida é como uma cor de uma pintura que com o decorrer do tempo vai perdendo sua tonalidade, cabendo a nós retocar sempre. Nos tempos idos de minha existência a vida era como um peão na hora exata da montaria num rodeio rural. Ou seja, um tormento indomável. Seu estado natural era de agitação total. Ou como um grupo de adolescentes dentro do carro bêbados saindo da balada viajando desgovernadamente para sua cidade

Sala de Entrevista com o Professor João Victor Mendes

Educador e ex-político é, dentre outros trabalhos relevantes, um dos responsáveis pela vinda da Fateps para Três Pontas

O Conexão Três Pontas apresenta mais uma edição do seu novo quadro, uma nova série de entrevistas chamada SALA DE ENTREVISTA, que tem um objetivo agregador, positivo e que mostre a verdade com profundidade e de um jeito diferente. Personalidades e personagens que tenham um trabalho destacado estarão sentados, sendo sabatinados, nesta Sala de Entrevista. Algumas perguntas mais diretas e objetivas chamadas de “X” da Questão dão um tom de coragem e transparência ao quadro.

E nessa segunda edição do quadro, no mês dos professores, nada melhor, diante de toda relevância que os educadores têm (embora o retorno e reconhecimento sejam negativamente desproporcionais) entrevistar o ex-vereador, advogado e professor João Victor Mendes Gomes e Mendonça.

João Victor Mendes de Gomes e Mendonça nasceu em 30 de março de 1971, em Três Pontas. Filho de João Laudomiro de Mendonça e Maria Idalina Gomes Mendonça (já falecida). É filho único. É casado com Maria Aparecida de Sousa Mendes desde 20 de maio de 1995. Dessa união abençoada nasceram Caroline Sousa Mendes, de 22 anos e de João Paulo de Sousa Mendes e Mendonça de 15 anos. João Victor é um eterno estudioso, apaixonado pelos livros, é muito querido não apenas pelo seu conhecimento, mas também pela simplicidade herdada de seus pais e que preserva até hoje. Também pelo senso ético e de justiça, procurando ajudar a todos que o cercam. É formado em Filosofia Pura, História e Direito, é ainda Pós Graduado em Administração Pública Municipal e Mestre em Direito.

Conexão – Quem é o Professor João Victor Mendes? 

Professor João Victor – Com muito orgulho gosto sempre de dizer que venho do Quilombo de N.Sra. do Rosário. Filho de João Laudomiro de Mendonça e Maria Idalina Gomes Mendonça (já falecida) Tenho 48 anos, casado com a Profa. Maria Aparecida (Cidinha), pai de Caroline com 23 anos e João Paulo de 16 anos. Sou formado em Filosofia, História e Direito. Com Pós graduação em Direito Público Municipal e Mestrado em Direito. Sou Professor e Advogado.

Um dos meus primeiros empregos foi na extinta fábrica da Etel. Trabalhei como Professor de História, Sociologia, Filosofia e Religião na rede estadual de ensino bem como na rede municipal e particular de ensino. Fui Professor nos cursos de Administração, Pedagogia e Direito da Fateps e Diretor da Fateps por quase 12 anos. Sou sócio de um escritório de advocacia. Estou no Conselho Curador da Fepesmig (mantenedora do Grupo Unis) e atualmente estou como diretor Executivo do ITL – Instituto de Transporte e Logística com sede em Brasília.

Exerci dois mandatos de vereador em Três Pontas (de 1993 a 2000), fui Primeiro Suplente de Deputado Estadual, fui Secretário Municipal de Educação e Cultura e Secretário Municipal da Fazenda no Governo da Ex-Prefeita Adriene Andrade. Fui Chefe de Gabinete do Vice-Governador de Minas Gerais e Superintendente Geral da AMM – Associação Mineira de Municípios.

Conexão – Como você avalia o nível da Educação no Brasil e em Três Pontas?

Professor João Victor – Em nível de Brasil, os números (sobretudo o PISA) demonstra que estamos muito defasados e há muito em evoluir, sobretudo na formação e valorização do professor. Em nível municipal esta situação não se apresenta da mesma maneira. Posso afirmar como Professor e Ex- Secretário Municipal de Educação que a Educação no Município de Três Pontas (na rede Estadual, Municipal e Particular) que tem um bom nível e se destaca do geral. Temos excelentes e comprometidos professores e uma gestão (sobretudo municipal) que independente de prefeitos vem conseguindo manter um nível elevado. No ensino superior também somos destaque com a Fateps, considerada pelos números do MEC uma das melhores Faculdades do Brasil no mesmo nível do Unis.

Porém há muito em que avançar, sobretudo em relação a este novo modelo tecnológico que estamos vivendo e às mudanças culturais e tecnológicas advindas do “mundo VUCA”. Os Profissionais da Educação precisam sempre estar se atualizando, serem bem remunerados e valorizados.

Não tenho rancor ou mágoa de ninguém. Rancor e mágoa são venenos que a gente toma achando que vai fazer efeito no outro. Claro que fui desprestigiado e traído (principalmente por pessoas próximas a mim) mas isto é passado! Vida que segue!.

Conexão – Você é, notadamente, uma pessoa dedicada ao conhecimento, com várias graduações e mesmo assim continua buscando o saber. Quais são suas metas na profissão? Onde pretende chegar? 

Professor João Victor – Um dia despertei para o conhecimento. Entendi que um menino, filho de pais lavradores, que veio lá do Quilombo, só teria alguma chance de vencer na vida se fosse pela via do conhecimento. Por isto me dediquei e dedico tanto aos estudos! Foi o conhecimento que me deu oportunidade de demonstrar minha potencialidade e a partir daí ser reconhecido por alguns que me abriram às portas para o trabalho. Minha meta é continuar estudando, me capacitando cada vez mais! Aprofundar o conhecimento da língua inglesa, estar antenado com as mudanças advindas deste “mundo VUCA” e quem sabe chegar ao Pós Doutorado!

Conexão – Você é um dos pilares, um dos responsáveis pela vinda da Fateps para Três Pontas. É sem dúvida uma realização pessoal? Principalmente pelo nível da faculdade, sempre avaliada com notas quase máximas pelo MEC?

Professor João Victor – A Fateps é a realização de um sonho! Sonho meu e sonho de muitos, em especial de Adriene! Três Pontas não poderia ficar sem uma Faculdade! Foi um sonho de mais de 30 anos de luta! Fico extremamente feliz: plantei uma boa semente e muitos agora podem colher os frutos! Semente de qualidade, frutos de qualidade! Ao meu ver a maior conquista de Três Pontas nos últimos tempos! Transforma pessoas e realidades!

Professor João Victor e o Reitor do Grupo Unis, Stefano Gazzola, durante homenagem na Câmara Municipal, pelos relevantes serviços prestados á Educação de Três Pontas.

O X da Questão –  Como vereador, o que de mais importante você acredita ter feito, ter deixado para a cidade?

Professor João Victor – Fui Vereador por dois mandatos (de 1993 a 2000). Quando passo em frente ao CAIC fico feliz por ter participado da conquista daquela Escola. Quando passo em frente ao SESI a mesma sensação! Mesma sensação em frente a Tecnotextil (me lembro da Penalty) e se não fosse por ela talvez não teríamos as empresas dos ramos têxteis em Três Pontas hoje! Fico feliz com outras ações como o nome do Centro Cultural Milton Nascimento (que foi um Projeto meu e o Toninho Salada me acompanhou). A Conquista do asfalto e da creche para o Quilombo e por fim o trabalho árduo de legislar e fiscalizar que efetivamente fizemos aos lado de companheiros vereadores à época como Zezinho Vinhas e Tonha Melo.

Três Pontas está inserida dentro desta grande crise que passa o país e afeta sobremaneira os Municípios. Nunca na história de Três Pontas houve atrasos de repasses constitucionais ao Município como agora….

O X da Questão –  Você ainda pensa em participar ativamente da política? Se sentiu de alguma forma traído ou desprestigiado quando não teve seu nome (então cotado) para ser lançado como candidato a prefeito?

Professor João Victor – Penso que “há um tempo para tudo debaixo do Céu” com nos diz a Sagrada Escritura. O tempo de ocupação de cargos eletivos não diria que passou e não volta mais. Mas diria que agora não é o tempo de participar de eleições. Meu amigo Dr. Joaquim Cláudio (conterrâneo e delegado federal) um dia numa conversa me disse: “para exercer o poder a pessoa precisaria passar primeiramente por dua fases. O Ser (enquanto formação, estudos) e o Ter (não no sentido de ter riqueza, bens etc.) mas no sentido de Ter uma estabilidade que lhe permita não depender (inclusive financeiramente) da política e assim ter a liberdade necessária para o exercício de um mandato eletivo. Só assim a pessoa estaria pronta para o último estágio que é o exercício do Poder (este tendo em vista o bem comum)”. Eu estou seguindo este conselho! E o tempo agora é o das duas primeiras fases!

Não tenho rancor ou mágoa de ninguém. Rancor e mágoa são venenos que a gente toma achando que vai fazer efeito no outro. Claro que fui desprestigiado e traído (principalmente por pessoas próximas a mim) mas isto é passado! Vida que segue! O que se planta colhe: eu e estas pessoas estamos colhendo o que plantamos! A história é uma juíza muito justa e Deus é mais ainda! Desejo felicidades à todos e todas.

João Victor e a saudosa, Ex-Prefeita Adriene Andrade.

Conexão –  Como você avalia o atual momento político em Três Pontas?

Professor João Victor – Três Pontas está inserida dentro desta grande crise que passa o país e afeta sobremaneira os Municípios. Nunca na história de Três Pontas houve atrasos de repasses constitucionais ao Município como agora. salvo engano o Estado de Minas deve à Três Pontas e ao Hospital Municipal cerca de 25 milhões de reais. Não obstante a isto a Prefeitura está com as contas em dia, pagando salários em dia, fazendo investimentos e o hospital funcionando bem! Isto é fruto de uma boa gestão tanto em nível de Prefeitura como da Santa Casa e do apoio decisivo do Deputado Federal Diego Andrade e do Deputado Estadual Caixa. As emendas parlamentares aportadas ao município e bem geridas pelo Prefeito e pelo Provedor da Santa Casa é que estão fazendo toda diferença juntamente com a ajuda e o apoio de toda população. Portanto, Três Pontas apesar da crise vive um momento bom. Empresas estão chegando, outras sendo ampliadas etc. A cultura merecendo destaque. Isto tudo é excelente.

Conexão – O que falta para a cidade dar um salto de crescimento econômico, privilegiando muitos setores como a Educação e Saúde, principalmente, assim como a geração de emprego e renda? Vontade politica? Mais união entre os políticos? Ter de fato um polo industrial?

Professor João Victor – Para a cidade se desenvolver ao meu ver é preciso três coisas: gestão, apoio e união! É o que está acontecendo neste momento e o que a gente espera que continue! A sabedoria da Escritura já nos diz que “Reino dividido está fadado ao insucesso!”. A “guerra política intestinal” em Três Pontas só nos fez e fará nos levar ao retrocesso. Precisamos superar isto. Penso que o Marcelo Chaves (Prefeito) está conseguindo muito bem superar esta questão e sobretudo deixando a cidade em paz para que assim naturalmente aconteça o progresso como vinda de empresas, polo industrial, melhorar a saúde etc.

Conexão – Fala-se muito numa “terceira via, para trazer ao cenário político novos nomes, novas correntes ideológicas. Qual sua opinião sobre isso?

Professor João Victor – Nada contra, é natural do processo. No entanto reafirmo o que disse: penso que o Marcelo tem todas as condições e está demonstrando isto de continuar e prosseguir com um governo que está dando certo. O que não pode haver é retrocesso e Três Pontas voltar a ser um “praça de guerra”.

Conexão – Você também é um homem de muita fé. Católico, criado na roça, carrega na personalidade os ensinamentos de seus pais. Estamos vivendo uma época dedicada ao Beato Padre Victor. Alguma história emocionante, algum pedido atendido, o que te vem a mente quando eleva seu pensamento e sua oração ao Anjo Tutelar de Três Pontas?

Professor João Victor – O Victor do meu nome é uma homenagem ao Padre Victor! Ele é inspiração para todo Cristão que busca sobretudo construir uma sociedade mais justa, igualitária, fraterna e desenvolvimentista! Nós trespontanos precisamos aprender muito ainda a viver as virtudes que Padre Victor viveu e ensinou, sobretudo a fraternidade sem preconceito de raça ou de posição social.

Três Pontas apesar da crise vive um momento bom. Empresas estão chegando, outras sendo ampliadas etc. A cultura merecendo destaque. Isto tudo é excelente..

Conexão – Que pergunta que este jornalista não lhe fez e que você gostaria que fosse feita?

Professor João Victor – Se sou feliz. Eu diria: com a graça de Deus sou muito feliz!

Penso que o Marcelo tem todas as condições e está demonstrando isto de continuar e prosseguir com um governo que está dando certo. O que não pode haver é retrocesso e Três Pontas voltar a ser um “praça de guerra”..

Conexão – Suas considerações finais.

Professor João Victor – Agradeço a oportunidade e estarei sempre à disposição de Três Pontas e desejo que cada conterrâneo e conterrânea seja de fato muito feliz nesta Cidade que um dia teve a alcunha de “Cidade Sorriso”! Deus abençoe a todos nós!

 

Curta a página do Conexão Três Pontas no facebook

www.facebook.com/conexaotrespontas

12729255_119502638436882_132470154276352212_n

Roger Campos

Jornalista

MTB 09816

#doadorsemfronteiras

Seja Doador de Médicos sem Fronteiras

0800 941 0808

OFERECIMENTO

Sobre o autor

Reply

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm